Compartilhe
Ver o tópico anteriorIr em baixoVer o tópico seguinte
avatar
Admin
Mensagens : 6
Data de inscrição : 29/03/2017
Idade : 20
Localização : São Paulo

Ficha do personagem
HP HP:
0/0  (0/0)
EXP EXP:
0/0  (0/0)
C.A C.A: 10
Ver perfil do usuáriohttp://sagaetrian.forumeiros.com

[03] A Entrega e o Interrogatório

em Dom Abr 16 2017, 19:36
Victor e Nathan subiam a colina até o castelo, no caminho a festividade ainda acontecia e o sol já estava minguando deixando as nuvens em tom alaranjado. A garota durante o percurso ficou quieta e não apresentou nenhuma resistência ou tentativa de enganar vocês, Nathan era o que tinha mais preocupação de alguma reação por parte dela, os outros homens estavam sérios e provavelmente se sentindo impotentes por terem sido enganados de tal forma. Quanto mais vocês se aproximavam do castelo, maior era a presença dos homens do rei e da ordem. Ao chegarem nos portões vocês notam uma mulher tentando convencer os guardas de entrar, ela traz consigo uma carroça carregando pouca carga e uma pantera que na mesma hora os faz lembrar de Lydia, a comerciante que a alguns anos atrás vendeu algumas bugigangas para vocês

NPC: <Guarda> -- Desculpe mas se você continuar insistindo seremos obrigados a prendê-la. Dizia em um tom sério enquanto retirava parte da espada da bainha deixando claro que não estava de brincadeira

Lydia respira fundo e não contem um resmungo em dracônico - língua que se acostumou a falar em casa e na rua quando sabia que ninguém ia entender - antes de se voltar novamente para os guardas: - Olha, eu não tó tentando atrapalhar a vida de vocês, então porque não evitam de atrapalhar a minha. Eu tenho algo a ser entregue para Eldren, é importante. - Ela resmunga de novo e cobre as pálpebras ao ouvir o guarda, se ela fosse presa talvez conseguisse falar com o homem... Não, melhor não arriscar. - Okay, tanto faz. - Ela diz antes de respirar fundo e virar de costas para o portão, agora o que ela poderia fazer?

<Nathan> por todo o percurso que tomei até o castelo, fiz com o maior cuidado possível sabia que o um ataque poderia vir a qualquer momento e lugar."até que foi tudo como deveria ser, sem maiores imprevistos "Chegando na colina via uma antiga conhecida. [§K15-Guarda, não faça nenhum grosseria com esta mulher, é uma conhecida minha.
<Nathan> --E quanto tempo faz em.... o que está fazendo por aqui ?  

<Victor> não aparentava preocupação. Um bebado havia sido enfeitiçado e isso pode ser causa de varios fatores, mas provavelmente era apenas um caso isolado. De qualquer maneira, agora que estamos no castelo só precisamos deixar ela lá e interroga-la, até voltar para o festival. Eu to com um pouco de fome, depois daqui quer vir comer algo Nathan ? Aposto que devem ter varias coisas gostosas no festival...

<Nathan> Ainda um pouco pensativo, pois ele sabia que a mulher com ele tinha um poder acima do normal, mas também tinha que concorda que estava com fome, estava horas na ronda pela cidade.--Só estava esperando o momento, também estou com fome...correr atrás de infratores  é complicado.Tentou ser engraçado, porem não era muito bom nessa arte.

Lydia pisca algumas vezes um pouco confusa quando então se lembra de Nathan. - Hey, é, faz um tempo eu estava trabalho. - Responde dando de ombros ela olha para os guardas antes de suspirar. - Eu tenho uma entrega para Eldren, algo que me foi dito para entregar pessoalmente.
<Nathan> olhava para mulher, ela parece não se lembrar muito sobre mim.--Olha que dia de sorte o seu, talvez com a ajuda do filho de Eldren você consiga entrar.....mas aonde sera que ele anda ??Olhava para mim mesmo, brincando até então..--Guarda deixa a senhorita entrar, ela é confiável.....mas a pantera vai ter que esperar aqui fora.

<Victor> vendo que os dois pareciam se conhecer, me aproximava mais dela. Seu rosto é familiar, acho que já comprei algumas coisas com você... Em fim, prazer meu nome é Victor. esticava a mão para um cumprimento

Lydia rola os olhos e bufa. - Eu lembro de você, Nathan e Victor, eu tento manter meus clientes numa lista de pessoas eu consigo lembrar. Mas eu não tenho uma rede de espiões para me passar informações sobre eles, mesmo que elas sejam tão úteis quanto a que acaba de me disponibilizar. - Vira para Gahri e suspira. - Sério? Ela nunca mordeu ninguém que não precisasse. - Diz com um tom um pouco desacreditado. - Posso pelo menos colocá-la nos estábulos? Eu deixo que amarrem ela à carroça, se for fazer vocês ficarem mais confortáveis. Deixá-la na rua é pedir para alguém matá-la por seu pelo. - Afinal, panteras eram raras naquela região.
<Nathan> --Então, não é quesito de ter espiões, apenas conhecer que está em volta. mas no quesito da pantera, Victor o que acha sera que ela pode ficar no estabulo ?...o problema e cavalos de nobres. guardas teria algum lugar só para colocar a Pantera?

<Victor> soltava um sorriso sem graça, ela lembrava até do meu nome e eu mal lembrava. Fechava a mão, ainda sem graça e recolhia meu braço. Bom... Isso facilita as coisas... falava um pouco desconfortável, mas voltava ao meu normal ao ser chamado por Nathan. Bom... acho que prender ela em um lugar longe de pessoas e animais seria o ideal. Nos estábulos, ela teria um verdadeiro banquete para se saciar...

Lydia rola os olhos mais uma vez. - Foi por isso que sugeri amarrada à carroça. E ela é treinada, eu confio mais nela do que qualquer pessoa que me mostrar nessa cidade... Bem, quase certeza que qualquer pessoa que me apresentar nesse continente. - Diz antes de acariciar o topo da cabeça de Gahri, um pequeno sorriso no rosto antes de se voltar à os outros dois. - Mas se quiserem deixá-la em um lugar mais separado, que seja, desde que ela não seja morta por sua raridade nessa região.

NPC: <Guarda> Fazia uma reverência com a chegada de Nathan e Victor de certa forma surpreso pela situação  -- Certo, podem entrar.. só que iremos levar a Pantera para uma ala isolada para evitarmos problemas.  Fazia um sinal para os guardas abrirem o portão

Lydia assente com um suspiro de alívio. Pegando o pacote para entrega e colocando a carta cuidadosamente dentro de sua jaqueta se volta para Gahri com um sorriso no rosto. - Eu volto logo, até lá: nada de pular em ninguém ou morder ninguém exceto se eles tentarem te machucar, ouviu? - Falo em um tom autoritário e quase maternal, ou fraternal dependendo do ponto de vista. Apontando para a carroça me viro para os guardas. - Eu imagino que essa parte eu cuido. - Logo em seguida falando mais baixo para seus "salvadores" - Obrigada.

Ao adentrarem no castelo vocês vêem a movimentação normal no pátio, não havia muitos homens ali a maioria estava nos muros vigiando. Havia algumas patrulhas da ordem que já retornaram e vocês notam que não havia sinal da carruagem da princesa até o momento. Alguns olhavam com curiosidade para Lydia pois era um elemento estranho ali, depois de passarem por várias alas vocês chegam no que seria o quarto que o Eldren está hospedado, Nathan ficava no mesmo corredor assim como Victor. Ao baterem na porta vocês acabam batendo várias vezes até ele abrir, antes mesmo da porta abrir vocês ouvem o som de tosse forte, Eldren olha para Nathan com curiosidade e então abre um leve sorriso cortes, olha para Victor com um olhar indiferente mas mantendo o sorriso e então olha para a Lydia e parece reconhecê-la mas acentua-se ainda mais sua curiosidade
NPC: <Eldren Vanmadil> -- Entrem.. entrem.. Estendia a mão em direção ao quarto -- Aconteceu alguma coisa? Ele pergunta a todos ali mas parecia mais se dirigir a Nathan, vocês percebem que ele estava preocupado

<Nathan> Dava um sorriso ao ver meu pai, ainda mais por estar ''bem'', sei que ele tem um problema serio --Então pai,  acabamos encontrando uma garota com aura forte de mais, e coisas estranhas aconteceu, depois  o senhor tem que ver....e essa jovem Lydia tem algo para o senhor.falava com um sorriso no rosto, tinha muito valor estar próximo do Eldren.

Lydia puxa a carta de dentro da jaqueta e coloca sobre o pacote com a melhor expressão profissional que pode produzir. - Eu venho por pedido de Dastum entregar estes pertences. - Diz em um tom profissional e firme.
<Victor> retribuia o sorriso e acenava para ele, enquanto via o desenrolar

NPC: <Eldren Vanmadil> Ouvia com atenção as palavras de Nathan -- Aura forte é?.. Preciso que me fale o que aconteceu exatamente. Dizia com um tom preocupado, quando Lydia apresenta a carta a pega devagaramente por conta da surpresa -- Não esperava receber nada hoje.. e nunca ouvi falar de tal Dastum.. Dizia em tom desconfiado para Lygia e em seguida pegava a carta para ler
NPC: <Eldren Vanmadil> Lê a carta e fica incrêdulo com o conteúdo da carta, quanto mais ele lia mais sério ficava e então voltava-se para a caixa que Lygia trazia.. um baú de madeira não muito grande. -- O que você sabe sobre o conteúdo do baú? Dizia seriamente a Lydia
NPC: <Eldren Vanmadil> >>
Lydia olha um pouco confusa do elfo para os conteúdos nas mãos deles antes de ajeitar a postura. - O baú foi trazido alguns anos atrás, de outro continente, nada mais. - Diz, decidindo deixar de lado os detalhes sobre como o baú havia parado nas mãos de Clarence ou que teve parte em um naufrago ao sul do continente. Nop, melhor deixar isso de lado.
** NPC: <Eldren Vanmadil> -- Não pensei que Elidor seria tão problemático a este ponto.. Dizia em élfico e alheio, as palavras dele pareciam se redirecionar para ninguém em específico na sala. Em seguida ele abre o baú de madeira em uma mesa próxima que ele usa como escrivaninha, vocês reparam que ele retira um outro baú menor prateado com entalhes élficos e fica receoso em abrir, como se tivesse medo do que encontrasse lá dentro
** NPC: <Eldren Vanmadil> Eldren fica um bom momento alheio a tudo ao redor, perdido nos pensamentos. E então retorna para vocês com um tom sério -- Após o casamento eu irei falar com vocês sobre o conteúdo do baú.. é inoportuno no momento

Lydia para um momento antes de apontar para si em confusão. Ela tinha que ir para casa, coisas para resolver, trabalhos para fazer. Exceto que talvez esse baú estivesse conectado ao seu naufrágio então se fosse o caso poderia ficar um pouco mais.

<Nathan> o clima ficava pesado, não entendia o que estava acontecendo porem só  balanço a cabeça concordando enquanto a curiosidade ''batia'' na minha mente.--Tudo bem, mas então pai...como eu ia falando, eu e Victor  fazendo a ronda pela cidade acabamos encontrando uma mulher com poder enorme de aura, perseguimos ela. um homem se torno pedra e ela tentou fazer uma ilusão despistar porem foi capturara.tentava resumir o máximo para não tomar tempo do Eldren--Agora ela esta sendo interrogada.

<Victor> parando para pensar agora... Pra alguém com aura forte, ela não deu tanto trabalho assim. Talvez ela nem saiba o que é... resmungava pensativo. Não dava uma palavra sobre o baú. Se ele já decidiu que vai mostrar o conteúdo, mais cedo ou mais tarde, só faz diferença a ele

<Nathan> bem observado, o Victor levantou um boa palta--Ainda não tinha pensado nisso, era forte para maioria. ela não quis chamar tanta atenção  ou sera que não tem controle ainda?....... mas aquele homem que virou pedra foi bem bizarro.
<Nathan> fala com a mão sobre a boca, pensativo sobre o caso todo .
** NPC: <Eldren Vanmadil> Olhava para Nathan com curiosidade quanto ao caso -- Estranho.. realmente. Bem a todo caso quero ver a garota para desencargo de consciência.. queria que Yridor estivesse aqui. Espero que não seja algum problema mas é bem suspeito isso na véspera do casamento Voltava-se para Lydia -- Agradeço pelos seus serviços, se for possível eu gostaria que você retornasse aqui após o casamento... é importante. Dizia em um tom calmo mas a olhava de forma penetrante

Lydia assente e cruza os braços olhando ao redor por um curto período de tempo antes de pigarrear nervosamente. - Bem, acho que vou esperar lá fora. Não quero causar problemas, com licença. - Diz se retirando do quarto.

Lydia se despede de vocês e é acompanhado pelos outros paladinos até a Gahri. Enquanto isso Nathan e Victor acompanham Eldren até onde estava ocorrendo o interrogatório, ao adentrarem vocês vêm Alexander (Mestre do Victor) e mais 2 paladinos acompanhando o processo
NPC: <Alexander> -- Já estou cansado de você.. aonde você aprendeu a usar magia? Quem é seu mestre?  Dizia em tom sério para a garota, posteriormente olha para um outro paladino na sala que esquentava um ferro para tortura -- Sinceramente, eu odeio fazer esse tipo de coisa.. mas se você não fizer da forma pacífica será na força..

<Victor> ao ver a cena, intervinha imediatamente colocando uma mão sobre o ombro de Alexander. hey, acho que não é pra tanto. Deixe que eu converso com ela antes de tomarmos esse tipo de medida, que tal ?

<Nathan> quando chegou aonde está o interrogatório, vejo Alexander, ainda vejo ele tratando dessa forma a mulher.--O que você está fazendo Alexander, você acha isso bonito ?.....é um interrogatório não tortura, dois homens crescidos, judiando assim de uma mulher, tenha vergonha.Chego sendo grosseiro, nunca escondi que não gosto do Alexander  
<Nathan> --Acho que Deuses não são de acordo com essa conduta.Olhava de forma que passava todo meu descontentamento perante a esses dois paladinos.

NPC: <Eldren Vanmadil> -- Espero que tenha um bom motivo para tais atos..  Dizia em um tom inquisitivo olhando nos olhos de Alexander -- Parece que tem medo ou desespero em você.. tem algo que eu não sei?  Dizia em um tom sério

NPC: <Alexander>  Vira-se para Victor de forma menos agressiva do que perante a garota, com a chegada dos três fica com certo remorso mas aos poucos vai ficando neutro. Olha para Nathan por algum tempo e então responde -- Infelizmente as vezes é necessário ações como essa para um bem maior.. E não tocamos nela ainda.. estamos a aproximadamente 10 minutos e ela ainda não disse nada além do nome e vocês acham que eu devo ter paciência em um momento tão importante quanto este?  Dizia em tom sério intercalando entre vocês três -- Se quiser Eldren, interrogue se conseguir algo não vejo problema algum

<Nathan> --Então você segue a ideologia de que os fins justificam o meio ?, você sabe que isso é meio irônico pois temos que proteger não causar a dor sem sentido. paciência não , sim bom senso, em 10 minutos não é o bastante para já querer torturar....acho que a Ordem não foi feita para tortura, não sei mas tudo que me falam não é assim
<Nathan> continuava a olhar de forma repulsiva para ele.--Você está muito nervoso, agindo insensatamente.

<Victor> me colocava entre os dois. vamos com calma pessoal. Se contenham, nada chegou a ocorrer então vamos encerrar isso por aqui. Tenho certeza que Alexander tinha seus motivos, mas já percebeu que não era a atitude correta. olhava para Alexander, contando com seu consentimento. Como aluno, esperava que meu mestre tivesse a humildade de saber quando está errado e se conter para evitar algo maior

NPC: <Alexander> -- Não.. mas existem sacríficios que são feitos para o bem maior, infelizmente é a verdade. Eu sei que é errado mas é o recurso que eu tive para conseguir resolver o problema.. mas como eu disse, Eldren decide o que será feito.  Olhava para Victor com certo remorso e então olhava para a garota em tom indiferente e voltava-se para Eldren -- Você sabe o meu motivo não sabe?
NPC: <Eldren Vanmadil> -- Alexander, pode se retirar eu cuido disso... relate a Theon sobre o ocorrido enquanto isso  Olhava para Alexander em tom calmo -- Eu compreendo a sua motivação, mas acredito que foi mais desespero do que paciência.. espero conseguir algo pacificamente por aqui..  Olhava para a garota em tom curioso e então olhava para os outros paladinos -- Vocês também podem se retirar, acompanhem o Alexander por favor..

[00:51] <Victor> baixava a cabeça enquanto Alexander passava, sussurrando para ele  me desculpe...
Ver o tópico anteriorVoltar ao TopoVer o tópico seguinte
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum